Paraguaios Adolfo Vallejo e Leyla Risso faturam Banana Bowl 16 anos


Adolfo Vallejo 16M (2) semifinal (2)Com a participação de mais de 300 jovens tenistas, centenas de jogos e muitos talentos o Banana Bowl terminou nesse sábado com a vitória do paraguaio Adolfo Daniel Vallejo, cabeça de chave 6, sobre o brasileiro Gabriel Generoso por 4/6, 6/1 e 6/1, na categoria 16 anos, na TechSet Academy. Na final feminina também deu Paraguai. Leyla Risso bateu a boliviana Fiorella Montaño por 7/5 e 6/2. O Banana Bowl categorias 12, 14 e 16 foi realizado pela primeira vez no Rio de Janeiro, um uma parceria da COSAT, CBT e TênisRJ.

Daniel Vallejo ganhou seu segundo título consecutivo do torneio. Em 2018 foi o campeão da categoria 14 anos. Além do título, o paraguaio conquistou o direito de disputar a gira europeia ano que vem, assim como a conterrânea Leyla, que em sua segunda participação no Banana chegou ao título.

“Apesar do placar dos dois últimos sets foi uma partida difícil. Falhei muito no primeiro, o que me levou a sair perdendo a partida. Me desconcentrei e me deixei dominar pela intranquilidade. No segundo set encontrei o foco e voltei ao jogo”, resumiu Vallejo, que aos 15 anos acumula três títulos da gira sul-americana 16 anos e um da gira europeia na categoria 14 anos.

O brasileiro Gabriel Generoso admitiu a superioridade do adversário em quadra, mas foi também derrotado pelo esforço físico da semifinal, quando jogou por mais de três horas para chegar à vitória. Para chegar à decisão o brasileiro derrotou dois peruanos, um argentino e um chileno. “Ele jogou muito bem. Senti um pouco o ombro, mas não afetou. Ele de fato mereceu”, disse Generoso.

Na final feminina Leyla Risso confessou que o jogo foi até mais complicado do que esperava, o que atribuiu à melhora de sua adversária, Fiorella Montaño, cabeça 6. Leyla chegou a estar perdendo no primeiro set mas logo retomou a iniciativa das ações e impôs seu jogo para chegar o título.

“Estou muito emocionada por ter vencido e conquistado o direito de participar da gira europeia. Agora só quero comemorar, indo à praia e saindo com meus amigos que também disputaram o Banana Bowl”, extravasou a paraguaia.

O final do Banana Bowl foi comemorado também por Mauro Farias, presidente da Associação Tênis RJ. “Foi fantástico realizarmos o Banana Bowl pela primeira vez no Rio de Janeiro. A Confederação Brasileira de Tênis nos filiou oficialmente em dezembro e nesse curto espaço de tempo conseguimos fazer o torneio, com toda a ajuda e apoio da CBT. Foi um sucesso, os atletas estão felizes, todos nós estamos felizes. É muito bom ver que nos últimos 10 dias a cidade respirou tênis. Além do Banana, está acontecendo o Máster Roland-Garros Amateur Series e vai ter o Rio Open. O clima do tênis contagiou a todos na cidade, onde a gente ia só se falava em tênis. Esperamos que no próximo ano a Tênis RJ possa trazer o Banana Bowl de volta para as quadras cariocas”, declarou o presidente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s