Thiago Wild decide o título do Banana Bowl em Criciúma


Foto: Mauricio Vieira

Foto: Mauricio Vieira

O 47º Banana Bowl terá neste sábado o oitavo título brasileiro ou a primeira conquista da Sérvia na chave masculina de simples da categoria 18 anos no mais tradicional torneio infantojuvenil de tênis da América do Sul, com o paranaense Thiago Wild enfrentando Marko Miladinovic não antes das 10h30, na Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma.

A final terá transmissão ao vivo disponibilizada na fanpage oficial do Banana Bowl no Facebook: http://www.facebook.com/bananabowl

Aos 17 anos, Wild tenta o título mais importante da carreira no circuito ITF Juniors após uma grande campanha, vencendo em todas partidas jogadores que completam 18 anos em 2017 e que iniciaram a semana com ranking melhor que o brasileiro. Ele passou pelo sueco Karl Friberg (66º), o argentino Francisco Vittar (66º), o americano Patrick Kypson (47º), o colombiano Sergio Hernandez e o americano Gianni Ross (33º).

Nesta sexta-feira, Ross iniciou a partida com vantagem diante do brasileiro desde o set inicial, mas Wild chegou a ter oportunidades de quebra no final da parcial, quando não conseguiu aproveitar. Ao início do segundo set a vantagem também era do americano, com uma quebra a seu favor, mas o jovem brasileiro conseguiu igualar a disputa e assumiu o comando do jogo a partir do tie-break do segundo set para não mais ser ameaçado na partida, fechando com parciais de 4/6 7/6(4) 6/2, em 2h50min de jogo.

“O principal foi a força mental porque nesta fase do torneio todo mundo joga bem, todo mundo bate bem a direita, a esquerda, todo mundo tem bons golpes, mas a força mental fez toda a diferença hoje, principalmente no terceiro set, que eu consegui pegar uma quebra logo de cara e assumi a dianteira do jogo”, afirmou Wild após a vitória na semifinal.

Já o sérvio Marko Miladinovic, atual 45º, fez sua campanha com vitórias sobre o japonês James Trotter (103º), o americano Danny Thomas (34º), o colombiano Nicolas Mejia (94º) e o argentino Juan Pablo Grassi Mazzuchi (61º).

Na semifinal contra Grassi Mazzuchi, Miladinovic encontrou pouca resistência do adversário, que havia sido responsável por derrotar o brasileiro Gabriel Décamps nas quartas de final. Em apenas 52 minutos, o sérvio venceu o duelo com parciais de 6/2 6/1.

“Eu ficou muito feliz, eu joguei o torneio muito bem. Essa partida eu também consegui jogar muito bem, acho que ele estava machucado, mas foi um jogo muito bom para mim. Amanhã precisarei jogar bem, é um bom adversário e vamos ver, espero vencer”, afirmou Miladinovic.

Os dois tenistas se enfrentaram apenas uma vez no circuito, em Berlim, no ano passado, quando Miladinovic levou a melhor. “Já conheço ele (Miladinovic), já joguei simples e duplas contra ele e, com certeza, vai ser um jogo duro para os dois e um bom jogo, um jogo digno de final. Jogando em casa é sempre bom, tem mais energia, mais torcida e motiva mais”, declara o brasileiro.

“A gente tem que sempre pensar (em título). A gente vem para ganhar, né? A gente não vem para o torneio para perder, então amanhã vamos voltar com tudo, descansar bem hoje e principalmente amanhã a cabeça tem que estar bem em ordem, pois a final é sempre mais difícil”, concluiu Wild.

Se conseguir o título, o tenista paranaense se junta a Joaquim Rasgado Filho, Roger Guedes, Flávio Arenzon, Eddie Pinto, Eduardo Oncins e Orlando Luz na lista de brasileiros campeões do Banana Bowl, enquanto Miladinovic tenta o título inédito para a Sérvia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s