Figueiredo e Wayerbacher são semifinalistas nos 16 anos


A gaúcha Laura Wayerbacher enfrenta favorita venezuelana Foto: Marcello Zambrana/DGW Comunicação

A gaúcha Laura Wayerbacher enfrentará favorita venezuelana
Foto: Marcello Zambrana/DGW Comunicação

São José dos Campos (SP), 10 de março de 2016 – A mineira Marina Figueiredo e a gaúcha Laura Wayerbacher são semifinalistas na categoria 16 anos feminino do 46º Banana Bowl – Troféu Alcides Procopio. O torneio conta pontos para o ranking sul-americano da COSAT disputado na Associação Esportiva São José/Clube de Campo Santa Rita em São José dos Campos.

Cabeça 6 do torneio Wayerbacher marcou as parciais de 6/3 e 6/1 contra a paraguaia Susan Doldan, quarta pré-classificada, e agora enfrenta a favorita venezuelana Luniuska Delgado. “A menina tem bolas muito altas, então tive que ser bem regular e esperar para atacar para fazer os pontos. Acho que joguei muito bem taticamente”.

Marina Figueiredo passou por rival argentina nesta quinta Foto: Marcello Zambrana/DGW Comunicação

Marina Figueiredo passou por rival argentina nesta quinta
Foto: Marcello Zambrana/DGW Comunicação

Já Figueiredo vencia a argentina Camila Romero por 6/2 3/0, quando a rival abandonou a partida. “Eu tinha jogado com ela no Paraguai e foi muito duro. O primeiro set foi assim, consegui ser bem resistente e ela errou um pouco mais que eu. Já no segundo set, ela acabou torcendo o pé e a partida ficou fácil porque ela não estava conseguindo jogar”.

Há possibilidade de mais um brasileira na semi, já que Isabela Souza enfrenta a cabeça 8 peruana Melissa Moscoso ainda nesta quinta-feira. Se vencer, ela enfrentaria Marina Figueiredo na semi e garantiria a presença de uma jogadora da casa na decisão.

Nos últimos dois anos, as finais do Banana Bowl de 16 anos não tiveram brasileiras e a última atleta nacional a vencer na categoria foi a paulista Luisa Stefani em 2013. Outras conquistas recentes vieram co Suellem Abel em 2012 e Carolina Meligeni Alves em 2011.

Tanto Marina quanto Laura buscam vaga na equipe brasileira que disputa o sul-americano de 16 anos entre 25 e 29 de abril. “A melhor vai e vou dar o máximo para tentar ir. É um dos melhores torneios que eu já fui, mas se não conseguir é mérito de quem for”, afirmou a mineira.

“Está todo mundo lutando para conseguir uma vaga. É um torneio diferente, porque você está jogando com as meninas que aqui no Brasil você normalmente só joga contra”, completou a jogadora gaúcha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s