Atual campeão dos 18 anos, Orlandinho retorna ao Banana Bowl com missão de defender título


Orlando Silva é o cabeça de chave número 1. Foto: William Lucas/Inovafoto

Orlando Silva é o cabeça de chave número 1. Foto: William Lucas/Inovafoto

São José dos Campos (SP), 8 de março de 2015 – Atual campeão do torneio e número 2 do ranking mundial, o brasileiro Orlando Luz sabe de suas responsabilidades na competição, mas tenta não se preocupar em defender os pontos conquistados no ano anterior. O tenista gaúcho é o principal favorito da categoria 18 anos do 45º Banana Bowl, a Copa Mundial de Tênis, realizado na Associação Esportiva São José, em São José dos Campos. A chave principal começa nesta segunda-feira, a partir das 8h30, com entrada gratuita para o público.

Como cabeça de chave 1 do torneio, Orlandinho saiu adiantado na chave e aguarda o vencedor da partida entre o finlandês Patrik Niklas-Salminen e o australiano Alexa Eminaur.

“Fiquei muito feliz quando soube que ia poder voltar a jogar este torneio. Ano passado tive a oportunidade de ganhar em simples e duplas. Realmente, todo mundo sabe que tem que salvar os pontos, mas na minha cabeça não venho pensando desse jeito”, afirmou.

“Quero impor tudo que venho treinando. Acabei de ter um bom resultado nos Estados Unidos (semifinais em Plantation). Então, pensando jogo por jogo, vamos ver até onde posso chegar de novo”, acrescentou o atleta de 17 anos.

Cotado como uma das maiores promessas do tênis brasileiro, Orlandinho está ciente que a pressão por bons resultados existe. Entretanto, o tenista não faz grandes projeções. Pensa jogo a jogo e ressalta, novamente, aplicar o que foi treinado durante as partidas para elevar o nível de atuação.

“A pressão sempre existe. Mesmo no ano passado, em que eu era favorito para os outros, mas não me considerava, tinha acabado de ganhar um campeonato no Paraguai. Claro que todo mundo que entra na quadra quer ganhar, mas sempre tentando evoluir”, falou o natural de Carazinho, no Rio Grande do Sul.

Orlandinho também comentou sobre o calendário de 2015. Após jogar dois Futures nos Estados Unidos – furou o quali e parou nas semifinais em Plantation -, o tenista voltará a disputar alguns torneios juvenis, mas o foco será disputar mais competições profissionais.

“Eu e meu treinador já temos um calendário feito para as próximas semanas. Quero começar a jogar mais torneios profissionais, já joguei dois futures nos Estados Unidos e agora tenho Banana Bowl, Copa Gerdau e o ITF Finals na China. Depois, vou voltar para o Brasil e tentar jogar os Challengers aqui”, finalizou.

Qualifying – Apesar da chuva no final de semana inteiro, o qualifying dos 18 anos masculino e feminino foi finalizado. Tenistas da Itália, Chile, Estados Unidos, Argentina, México e Paraguai garantiram as última vagas na chave principal masculino e feminina. As categorias 14 e 16 anos ainda não foram concluídas.

Resultados finais do qualifying dos 18 anos neste domingo:
18 Anos Feminino
Federica Mordegan (ITA) [1] d. Candela Bugnon (ARG) [9], 6/3 6/1
Daniela Lopez (CHI) [2] d. Eduarda Ferreira (BRA) [11], 6/1 6/0
Jaclyn Switkes (EUA) [8] d. Daniela Beckmann (MEX), 6/3 7/5
Eugenia Ganga (ARG) [4] d. Karolayne Da Rosa (BRA), 7/6(6) 6/4
Monica Cappelletti (ITA) [10] d. Ana Luisa Lopez (MEX) [5], 6/1 1/6 6/3
Abigail Desiatnikov (USA) [6] d. Natalia De Ugarte (BOL) [7], 6/2 6/4

18 Anos Masculino
Geronimo Busleiman (ARG) [1] d. Enrico Valle (ITA) [10], 6/4 6/2
Juan Aguilar (MEX) [7] d. Maxime Mora (FRA) [2], 6/3 2/6 7/5
Luis Friebel (MEX) [11] d. Rafael Wagner (BRA), 7/6(4) 6/3
Julian Ocleppo (ITA) [4] d. Genaro Olivieri (ARG), 6/4 6/1
Bruno Britez (PAR) d. Pedro Del Valle (MEX), 6/1 6/1
Tomas Etcheverry (ARG) d. Giovanni Fonio (ITA), 6/1 6/1

O Banana Bowl foi criado em 1968 por Alcides Procópio, grande entusiasta do tênis brasileiro e então presidente da Federação Paulista de Tênis inspirado pelo Orange Bowl, nos Estados Unidos.

A primeira edição oficial foi em 1970 e grandes nomes do tênis mundial passaram pelo torneio como o americano John McEnroe, o tcheco Ivan Lendl, o francês Yannick Noah, o americano Andy Roddick, o francês Jo-Wilfried Tsonga, a argentina Gabriela Sabatini, a sérvia Ana Ivanovic, a eslovaca Dominika Cibulkova e a canadense Eugenie Bouchard, além de brasileiros como Gustavo Kuerten, Fernando Meligeni, Jaime Oncins, Flávio Saretta, Thomaz Bellucci, Andrea Vieira, Gisele Miró, Patricia Medrado, Roberta Burzagli e Teliana Pereira.

O 45o. Banana Bowl tem o patrocínio de Correios e Prefeitura de São José dos Campos, com supervisão da ITF (Federação Internacional de Tênis), Cosat (Confederação Sul-Americana de Tênis) e CBT (Confederação Brasileira de Tênis) e apoio da Associação Esportiva São José. A realização é da Federação Paulista de Tênis.

Para mais informações, acesse http://www.bananabowl.org e Banana Bowl (Facebook).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s